Páginas

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

CONSIDERAÇÕES SOBRE O OSCAR 2013


Pois é, ultimo domingo tivemos a 85a cerimonia do Oscar, o mais famoso do gênero.  Alias, os três primeiros meses do ano são marcados pela entrega de vários prêmios como Globo de Ouro, SAG e Grammy. Dentre eles, o Oscar é o mais tradicional. Assisti a cerimonia desde as 20h00 com a transmissão do Tapete Vermelho (Red Carpet) no canal E! que valoriza muito o que as atrizes estão vestindo. Nesta entrada do teatro, elas fazem propaganda de seus vestidos, jóias e sapatos. Um tempo depois, a TNT exibiu o pré-show com um resumo do Red Carpet e, para quem estava de fora, um resumão dos filmes que estavam concorrendo ao prêmio.

Enquanto que na E! tínhamos os comentários - traduzidos - de Giuliana Rancid e Kelly Osborn do programa Fashion Police que dão enfase na moda, na TNT, tinha a apresentação sempre bem vinda do critico Rubens Edwald Filho. Essas horas que agradeço a condição que tenho de pagar uma TV por assinatura, pois a Globo, só começou a transmitir o evento após uma hora e meia dele ter começado. Se você assistiu na emissora, no minimo teve que esperar pelo final do famigerado BBB. O único canal a cabo a exibir, o TNT (que transmitiu o evento em HD) está de parabéns,  apesar de não inovar e seguir a transmissão original que tem muitos intervalos comerciais. Eles poderiam dedicar uma parte para os comentários de Edwald Filho.

O evento em sim, priorizou os musicais e tivemos muitos números.  O publico americano estava apreensivo com a apresentação de Seth Mcfarlene. O criador do desenho Family Guy (Uma Familia da Pesada) é conhecido pela linguá afiada e opiniões acidas a respeito de tudo. Muitas atrizes fizeram cara feia quando ele cantou uma canção sobre as atrizes que mostraram os seios no cinema. Alias, a entrada foi bem conduzida. Willian Shatner fez participação especial como Capitão Kirk de Jornada nas Estrelas. A esquete comica, mostrou Kirk voltando no passado para impedir Seth de apresentar o Oscar, pois ele seria considerado o pior apresentador do evento.

Como disse, os musicais foram o destaque este ano, talvez, homenageando um dos concorrentes, o filme Os Miseráveis. Alem de Mcfarlene cantar varias musicas de filmes do gêneros, tivemos a apresentação do elenco do filme Chicago (responsável pela volta dos musicais no cinema em 2002) e também do elenco do filme Os Miseráveis.

Quanto as premiações, não tivemos grandes surpresas. Talvez o que mais me surpreendeu foi  a escolha de Quentin Tarantino como melhor diretor. Gostaria que Naomi Watts tivesse ganho como melhor atriz. A escolhida, Jennifer Lawrence causou furor por ter tropeçado e caído ao receber o premio. Ademais, a cerimonia estava bem conduzida e, apesar da transmissão americana ter muitos intervalos comerciais e sentia falta de Larry Hagman no In Memorian, mas como foi comentado foram mais de 500 pessoas relacionadas ao cinema que faleceram no ultimo ano e não daria tempo de exibir a foto de todas.

A queda de Jennifer Lawrence foi mais comentada do que o evento em sim


A talentosa cantora Adele se consagrou ao ganhar o premio de melhor canção que ela co-escreveu para o filme 007 - Operação Skyfall

Ben Aflleck se mostrou indignado por ficar de fora da indicação de melhor diretor.



2 comentários:

kaka cardinale de campos disse...

amei esta festa do oscar amei ver minha sally field em cena novamente em papel no cinema pena nao ter ganho mais ja levou dois né eo filme amor que filme lindo mereçeu

Khaoe Pacheco disse...

Concordo com tudo o que disse!